Blog

Alimentação e Endometriose

Endometriose

O tema alimentação e endometriose é um questionamento muito comum no consultório.

 

Por ser uma doença inflamatória, muitos fatores podem influenciar os sintomas e a evolução da doença, como o tipo tratamento, alimentação, stress, atividade física e o sono de qualidade e em quantidade adequada.

 

Neste texto eu vou explicar um pouco a relação da endometriose com a alimentação e trazer dicas dos alimentos que devem ser consumidos e evitados.

Dieta para endometriose

Não existe uma dieta específica que as mulheres com endometriose devem fazer.

 

É importante fazer uma alimentação saudável e, para isso, conhecer os melhores alimentos para consumir é algo fundamental.

 

Hábitos alimentares como o jejum intermitente podem trazer mais qualidade de vida, mas entender o que você gosta e o que faz você se sentir bem, é fundamental para que as mudanças possam ser permanentes.

 

Mudança de hábitos são uma das partes mais difícil implementação nas doenças crônicas e a conscientização por parte das mulheres com endometriose, traz benefícios inquestionáveis.

Gorduras e endometriose

Um estudo científico com mais de 70 mil mulheres e 12 anos de acompanhamento, demonstrou que as pacientes que consumiam maiores quantidade de gorduras de boa qualidade, como o ômega 3, apresentaram menor incidência de endometriose.

 

O ômega 3 é uma gordura de boa qualidade, diminui o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom. Tem a capacidade de diminuir a ocorrência de doenças cardíacas e por isso precisamos aumentar a ingestão desse nutriente, sempre que possível.

 

Os principais alimentos vegetais que contém ômega 3 são a linhaça e a chia.

 

Os principais alimentos com origem animal de ômega 3 (EPA E DHA) são os peixes, principalmente procedentes de regiões mais frias, tais como, atum, salmão, sardinha, cavala, linguado, anchova, bonito, peixe- espada, entre outros.

Endometriose e fibras

As fibras são partículas de origem vegetal e incapazes de serem digeridas pelo nosso organismo e, portanto, não são absorvidas pelo nosso corpo.

 

As fibras favorecem a regulação intestinal e a formação de uma flora intestinal saudável. O funcionamento adequado do intestino de uma mulher com endometriose está relacionado com melhora nos níveis de dor.

 

Para obter os benefícios das fibras, é necessário consumir alimentos ricos em fibras diariamente e em todas as refeições, associado a uma ingesta adequada de água, já que a fibra precisa reter parte da água no intestino para o melhor funcionamento.

 

As fibras auxiliam também na redução dos níveis de colesterol, pois ao passarem pelo intestino elas se “ligam” ao colesterol, ajudando o corpo a eliminá-lo, reduzindo os níveis sanguíneos.

Endometriose e carboidratos

Carboidratos são moléculas de açúcar e podem ser divididos em carboidratos simples e complexos.

 

Carboidratos simples são moléculas pequenas e rapidamente absorvidas, determinando um pico de glicemia e na sequência um pico de insulina (hormônio que regula a concentração de glicose no sangue).

 

Os altos níveis de insulina sinalizam ao corpo um excesso de carboidrato, fazendo com que sejam retirados da circulação e armazenados na forma de gordura, o que favorece o ganho de peso.

 

Exemplos de carboidratos simples incluem o açúcar, mel, farinhas brancas, pão branco, macarrão, refrigerante, geleia, balas e chocolates, arroz branco, biscoitos simples, banana, pipoca e sorvete.

 

Carboidratos complexos são moléculas grandes e de digestão mais lenta.

 

Estão presentes em alimentos ricos em outros nutrientes e fibras, fazendo com que a digestão seja mais lenta sem picos de glicemia ou insulina e, desta forma, o organismo não converte o excesso em gordura.

 

São exemplos de carboidratos complexos os alimentos integrais, como pão, arroz e macarrão.

 

Além disso, vegetais ricos em amido como a batata-doce, o milho e a mandioca, as sementes e os cereais também são carboidratos complexos.

Recomendações

Reduzir o consumo de café, álcool, carne vermelha, produtos derivados do leite, glúten, manteiga e margarina, farinha branca e bebidas ricas em açúcar e carboidratos refinados.

 

Aumentar o consumo de produtos integrais, frutas, verduras, peixes, castanhas e azeite.

Benefícios da alimentação saudável

  • Redução de doença cardiovascular;
  • Diminuição na incidência de câncer;
  • Controle do peso;
  • Aumento do bem estar e disposição;
  • Diminuição na chance de problemas odontológicos, como extração de dente, necessidade de um implante dentário.

 

Acho importante as pessoas terem conhecimento sobre nutrição, mas sem dúvida, o nutricionista é o melhor profissional para te orientar em relação a uma dieta equilibrada e individualizada para as suas necessidades.

 

Dr Fernando Guastella alimentação e endometriose

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre Alimentação e Endometriose, conheça o Dr. Fernando Guastella e, se precisar, agende uma consulta.

                                                               kyleena

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *