Blog

Endometriose no diafragma: Sintomas, diagnóstico e tratamento.

Endometriose no Diafragma

Neste texto você irá entender o que é a endometriose no diafragma, quais os sintomas, como fazer o diagnóstico e os tipos de tratamento.

 

O que é endometriose no diafragma

O diafragma é o músculo que separa o tórax do abdome, sendo um dos principais músculos responsáveis pela respiração.

 

A endometriose profunda no diafragma é definida quando o tecido endometrial invade e compromete o músculo.

 

Quando a endometriose fica somente na membrana que recobre o músculo, mas não invade o diafragma, a doença é definida como superficial.

 

Endometriose no Diafragma

Cirurgia para retirada de lesões de endometriose superficial no diafragma

Qual a frequência da endometriose no diafragma

A endometriose no diafragma acomete cerca de 0,5 e 1,5% mulheres com endometriose profunda, sendo o tipo mais comum da endometriose torácica, que pode ser dividida em três apresentações diferentes.

  • Endometriose no diafragma;
  • Endometriose pulmonar;
  • Endometriose na pleura.

Sintomas da endometriose no diafragma

Os sintomas específicos da endometriose no diafragma são a dor no ombro direito, tórax ou região superior do abdome durante o período menstrual, além do pneumotórax espontâneo, que causa falta de ar de início súbito.

 

Cerca de 97% das lesões de endometriose no diafragma acontecem do lado direito, motivo pelo qual os sintomas referidos são do lado direito do corpo.

 

O diafragma é inervado pelo nervo frênico, que tem origem nas raízes nervosas que se originam das vértebras C3, C4 e C5.

 

Estes mesmos segmentos nervosos, emitem ramos para a região do ombro e escápula, motivo pelo qual a mulher pode referir dor no ombro durante o período menstrual.

 

Pneumotórax espontâneo significa uma entrada de ar no espaço entre o pulmão e o tórax.

 

Este espaço é revestido por uma membrana chamada pleura. A ruptura da pleura por infiltração de endometriose causa o pneumotórax, ocasionando sintomas como uma falta de ar de início súbito, o que leva a paciente ao hospital.

 

É comum que o pneumotórax causado pela endometriose no diafragma e na pleura aconteça 24 horas antes do início das menstruações, até 72 horas após o término da menstruação, sendo chamado de pneumotórax catamenial.

 

Endometriose no Diafragma

Cirurgia para retirada de focos de endometriose profunda no diafragma

Sintomas associados à endometriose no diafragma

Cerca de 80% das mulheres com endometriose no diafragma apresentam lesões de endometriose profunda na pelve, motivo pelo qual outros sintomas estão frequentemente associados, sendo os principais:

Diagnóstico da endometriose no diafragma

O melhor exame para o diagnóstico da endometriose no diafragma é a ressonância magnética, com taxas de detecção em cerca de 80% das pacientes.

 

Para este diagnóstico é importante que no pedido do exame conste a hipótese diagnóstica e que seja realizado um protocolo dirigido para este local, ou seja, um pedido de exame para a pelve e outro para o abdome superior, incluindo o diafragma.

 

Outro exame que pode diagnosticar a endometriose no diafragma é o ultrassom transvaginal com preparo intestinal. Todo exame de ultrassom para o mapeamento da de endometriose deve incluir a avaliação do diafragma.

Tratamento da endometriose no diafragma.

O tratamento da endometriose deve ser realizado de maneira individual, levando em consideração o desejo reprodutivo, os sintomas e a resposta ao tratamento clínico.

 

Nas mulheres com desejo reprodutivo, deve-se priorizar os tratamentos para a aumentar a chance da gestação, ao passo que nas mulheres sem desejo reprodutivo, o tratamento tem por objetivo melhorar a qualidade de vida.

 

O tratamento inicial nas mulheres sem desejo reprodutivo deve incluir mudanças no estilo de vida, como atividade física, alimentação, controle do stress, melhora do sono, associado ao tratamento hormonal para a endometriose.

 

Quando ocorre falha no tratamento clínico, a cirurgia para endometriose será indicada.

 

A cirurgia deve ser realizada por laparoscopia ou por cirurgia robótica, por técnica de excisão ser completa, ou seja, com remoção de todos os focos de endometriose, motivo pelo qual o estadiamento da doença para o planejamento da cirurgia é fundamental.

 

Em lesões muitos extensas, pode ser necessária uma abordagem conjunta com um cirurgião torácico.

 

ginecologista Especialista em Endometriose no diafragma
Dr. Fernando Guastella é ginecologista pela USP e especialista em endometriose.

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre Endometriose no Diafragma, conheça o Dr. Fernando Guastella e, se precisar, agende uma consulta.

                                                               kyleena

 

 

Referências bibliográficas e sites em inglês sobre o tema.

  1. Síndrome da endometriose torácica: uma revisão do diagnóstico e tratamento. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31427853/;
  2. Tratamento minimamente invasivo da endometriose diafragmática: uma abordagem viável e eficaz. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32053018/;
  3. Endonews.com;
  4. Healthlile.com;
  5. Endopaedia.info.
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

12 Comentários “Endometriose no diafragma: Sintomas, diagnóstico e tratamento.

  1. Tive endometriose no diagrama chegou a fazer um orifício e subir um pedaço do fígado.Na época ninguém sabia que era endometriose.Eu sentis dores horríveis…e nos exames dava como hérnia diafragmatica.So descobriu que era endo qusnfo fiz a cirurgia aberta ..sofri muito!

  2. Parabéns! Bastante esclarecedor, fiquei surpresa qto a possibilidade e incidência de endometriose no diafragma,; fiz recente a ressonância pélvica que acusou focos no reto ( parede posterior) e liomioma intramural fundo corporal anterior, mas o médico não solicitou a abdominal, estarei verificando isto com ele, pois sinto muito volume e enrijecimento nesta região do dafragma no período pre menstrual. Minha barriga está muito dilatada e a na região da pelve uma barriga horrível!!! Obgda

  3. Estas informações me ajudaram a entender que pode ser eu tenha essa doença porque eu sofro muito com doresintensas o ombro direito na véspera da menstruaçao.
    Eu sempre disvonfiei que a dor tinha alguma associação à menstruaçao, só não sabia como.
    Já viu ao médico para investigar.
    Obrigada

  4. Bom dia , a quase dois anos comecei a sentir dores no abdômen. Percebi que começou a inflar minha barriga.
    Sou uma mulher de 45 anos, 3 gestações e todas cesárias.
    Como ía dizendo, comecei a perceber que minha barriga ficava inchada e meu abdômen também, e no início era só no período da menstruação, depois comecei a perceber que o inchaço passou a ser mais frequentemente e agora fico inchada o tempo todo(do estômago até acima do corte da cesária).
    Sinto dores no estômago e percebo que do lado direito abaixo das costelas fica alto , tenho desconforto respiratório, as vezes me falta o ar.
    Quando bebo um copo de água parece que tomei toda água do mundo, sinto uma dor e logo em seguida percebo minha barriga inchar.
    Em relação a pelves, sinto as vezes dores em ambos os lados,as vezes fortes o suficiente que preciso deitar se estiver em pé.
    E pre finalizar sinto dores fortes no intestino, tenho colites frequentes e cada vez mais fortes.
    Agradeço se puder acender uma luzinha pra mim , estou me sentindo muito mal e cada vez mais vejo meu abdômen crescendo e a falta de ar ficando maior .
    Obs: tenho na família casos de câncer ,( mãe, irmãos). E mais uma coisa tenho creio que importante, tenho Desidratação parcial do discos intervertebrais cervicais, protusões disco-osteofitárias posteriores de
    C3-C4 a C6-C7 tocando a face ventral do saco dural, sem sinais de conflitos com estruturas neurais.

    Obrigada

  5. St.Dr.Guastella,

    Obrigada pelos interessantes conteúdos no seu site.
    Gostaria de saber se a endmetriose se pode prolongar para lá da menopausa.

    Obrgd.
    M.Amaral

    1. Na maior parte das pacientes os sintomas da endometriose desaparecem na menopausa. Quando são realizados exames, continuamos percebendo as lesões.

  6. Fiz a cirurgia de retosigmoidectomia, minha endometriose é profunda, foi por vídeo, mas infelizmente os focos continuam no diafragma, uma tristeza profunda, pois meu objeto era n sentir essa baita falta de ar e dor para se locomover, abaixar, deitar, é horrível.
    Gostaria de operar diafragma, mas tenho medo!

    1. A cirurgia para a endometriose no diafragma precisa ser bem planejada. Se você tem muitos sintomas, discuta a possibilidade de cirurgia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *