Blog

Espessamento endometrial: o que é, sintomas e tratamentos

Ginecologista especialista em espessamento endometrial

Espessamento endometrial: o que é, sintomas e tratamentos

Este texto explica o que é espessamento endometrial, causas, sintomas, diagnóstico, relação com o câncer e tratamento.

O que é espessamento endometrial

Espessamento endometrial é quando a camada interna do útero, chamada endométrio encontra-se maior (mais espessa) do que o esperado para a fase do ciclo menstrual ou do status menopausal da mulher.

 

Esta medida é realizada por meio do ultrassom, sendo que a espessura endometrial máxima nas mulheres na menopausa é de 4 mm.

 

Mulheres que ainda menstruam o aspecto do endométrio no ultrassom é mais importante que a medida da espessura endometrial.

 

O espessamento endometrial não diz qual a doença que está causando o espessamento, apenas que o endométrio está espessado.

 

Espessamento endometrial

Espessamento endometrial no ultrassom transvaginal

Causas de espessamento endometrial

As principais causas de espessamento endometrial são:

Espessamento endometrial e câncer

O câncer de endométrio se manifesta na menopausa com sangramento e espessamento do endométrio e, por este motivo, todo sangramento na menopausa deve ser avaliado por meio do ultrassom transvaginal.

Sintomas

Pacientes com espessamento endometrial podem apresentar sangramento aumentado, sangramento entre os ciclos menstruais ou sangramento na menopausa.

 

É importante destacar que algumas mulheres com espessamento endometrial podem não ter sintomas.

Espessamento endometrial: o que fazer?

Diante de um espessamento endometrial na menopausa, três fatores principais determinam a conduta:

  • Presença de sangramento;
  • Intensidade do espessamento endometrial;
  • Fatores de risco para câncer de endométrio.

 

Sangramento na menopausa com endométrio maior que 4 mm, deve-se realizar a histeroscopia.

 

Se o endométrio for menor que 4 mm, mas o sangramento é recorrente, deve-se realizar a histeroscopia, pois o câncer de endométrio tipo 2 que é menos comum, pode não espessar o endométrio.

 

Mulheres na menopausa, mas sem sangramento, sem fatores de risco e com espessura endometrial entre 4 e 10 mm, é possível discutir uma conduta conservadora.

 

Pacientes com espessamento endometrial maior que 4 mm e com fatores de risco, como obesidade, tabagismo, resistência insulínica, diabetes, hipertensão e síndromes que aumentam o rico de câncer, como as mutações no BRCA 1 e 2 e síndrome de Lynch, é importante a realização de histeroscopia.

 

Alguns estudos e referências bibliográficas sugerem como valor de corte para determinar espessamento endometrial a medida de 5 mm.

 

Um estudo de metanálise publicado em 2018 demonstrou que a capacidade de detectar o câncer de endométrio com espessura endometrial de 4 mm é de 95% e de quando se usa 5 mm é de 90%.

 

A FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia) e o ACOG (Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia) recomendam como valor de corte 4 mm.

Tratamento

O tratamento do espessamento endometrial deve ser realizado de acordo com a doença de base.

 

Pólipos e miomas devem ser removidos, hiperplasia de endométrio sem atipia é possível a colocação de DIU hormonal e hiperplasia atípica ou câncer de endométrio a histerectomia é o procedimento de escolha.

 

Ginecologista especialista em espessamento endometrial

Dr. Fernando Guastella é cirurgião ginecológico pela USP e especialista em cirurgias minimamente invasivas.

 

Agora que você já sabe um pouco sobre Espessamento Endometrial, agende uma consulta.

                                                          kyleena

 

Referências bibliográficas

  1. Parecer do Comitê ACOG Nº 734 Resumo: O papel da ultrassonografia transvaginal na avaliação do endométrio de mulheres com sangramento pós-menopausa. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29683904/;
  2. Risco de câncer endometrial e hiperplasia endometrial com atipia em mulheres pós-menopáusicas assintomáticas com espessura endometrial ≥11 mm: uma revisão sistemática e metanálise. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30113073/;
  3. Medição da espessura endometrial para detecção de câncer endometrial em mulheres com sangramento pós-menopausa: uma revisão sistemática e metanálise. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20567183/;
  4. Medicalnewstoday;
  5. Hiplerplasia endometrial.
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

16 Comentários “Espessamento endometrial: o que é, sintomas e tratamentos

  1. Sou memopausada e apareceu um pequeno sangramento cor de rosa q só da pra notar qdo passo o papel , vou fazer a transvaginal, morrendo de medo de ser câncer. O q pode ser?

    1. Acho fundamental você ser examinada pelo ginecologista e depois você fazer o ultrassom transvaginal. O próximo passo depende do resultado. Na maior parte das vezes é atrofia endometrial e nada precisa ser feito, mas não deixe de investigar.

  2. Tenho 54 anos, no meu exame apresentou um espessamento de 12,1mm, não menstruo a dois anos e não tive nenhum sangramento, porém sinto dores abdominais!! Corro risco?

  3. Boa noite dr Fernando Guastella . Tenho muito sangramento no exame deu espessamento endometrial 22,5mm poderia me ajudar a entender qual o risco ? Muito obrigada aguardo retorno .

    1. Olá Liliam. Não sei a sua idade, seus fatores de risco para o câncer, além do fato da necessidade de avaliar alguns pontos do seu exame de ultrassom, como o tipo de vascularização. Agende uma consulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *