Blog

Climatério e menopausa: definições e sintomas

Climatério e Menopausa

Climatério e menopausa: definições e sintomas

Neste texto vou explicar o que é climatério, menopausa, perimenopausa, menopausa precoce e menopausa tardia, além dos principais sintomas e mudanças no corpo que acontecem neste período da vida da mulher.

 

O que é climatério?

Climatério é a fase de transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo da mulher.

 

O que é Menopausa:

Menopausa é a última menstruação da mulher, definido sempre retrospectivamente após 12 meses da última menstruação.

 

O que é perimenopausa?

Perimenopausa é o período de vida da mulher que começam os primeiros sintomas da falta do estrogênio, cerca de dois anos antes da última menstruação e termina um ano após a menopausa.

 

Qual a idade média da menopausa

A idade média da menopausa nas mulheres ao redor do mundo, de acordo com um estudo mundial, publicado em 2014 foi de 48,7 anos, sendo que para a maior parte das mulheres, a menopausa acontece entre 46 e 52 anos.

 

No Brasil um estudo publicado em 2015 com mulheres da região sudeste, evidenciou que idade média da menopausa foi de 46,5 anos.

 

Menopausa precoce

A menopausa antes dos 40 anos, espontânea, induzida por cirurgias ou por tratamentos é chamada de menopausa precoce. Na literatura médica o termo mais atual é falência ovariana prematura.

 

Menopausa tardia

Menopausa tardia é definida quando a menopausa acontece após os 55 anos.

 

Sintomas do climatério e menopausa

menopausa

 

Mais de 80% das mulheres referem pelo menos 1 sintoma no climatério e na pós-menopausa. Os principais sintomas e modificações que acontecem no organismo da mulher são:

  • Menstruação irregular;
  • Ondas de calor (fogachos);
  • Modificações cardiovasculares e metabólicas;
  • Perda de massa óssea;
  • Atrofia vulvar e da mucosa da vagina;
  • Afinamento da pele;
  • Mudanças no padrão do sono;
  • Modificações de humor.

Menstruação irregular no climatério

O primeiro sintoma do climatério para a maior parte das mulheres é a menstruação irregular. 

 

Os ciclos menstruais começam a ficar mais curtos, depois atrasos menstruais com intervalos cada vez mais longos começam a acontecer, até a parada total das menstruações. 

 

Sangramento aumentado e cólica são também comuns neste período e a investigação deve ser realizada com o ultrassom transvaginal.

 

Doenças como a adenomiose e miomas são frequentes nesta faixa etária, mas é importante descartar a possibilidade de câncer de endométrio.

 

Ondas de calor no climatério e menopausa

As ondas de calor que acontecem no climatério e menopausa, conhecidas como fogachos, são os sintomas mais frequentes e típicos deste período e caracterizam-se tipicamente como uma sensação súbita de calor intenso, que se inicia na face, pescoço, região superior do tronco e braços e depois pode se generalizar.

 

 

As mulheres na vigência deste sintoma, com frequência apresentam-se ruborizadas, com sudorese intensa e aumento da frequência cardíaca.

 

Cada episódio dura em torno de 2 a 4 minutos e ocorre diversas vezes ao longo do dia. É particularmente comum à noite, contribuindo para má qualidade do sono, cansaço durante o dia e alterações do humor.

 

A duração média destes sintomas é de 7,4 anos. Contribuem para maior duração dos sintomas e maior intensidade o tabagismo, percepção de stress, depressão e obesidade, motivo pelo qual a saúde da mulher deve ser vista pelo ginecologista de maneira integrativa.

 

Modificações cardiovasculares e metabólicas no climatério e menopausa

As modificações cardiovasculares e metabólicas que acontecem no climatério e menopausa, desencadeadas pela falta do estrogênio podem ser listadas a seguir:

  • Maior risco de infarto agudo do miocárdio;
  • Acúmulo de gordura abdominal;
  • Aumento da resistência insulínica;
  • Aumento da glicemia (nível de açúcar no sangue);
  • Diminuição do colesterol bom (HDL);
  • Aumento do colesterol ruim (LDL) e dos triglicérides.

Osteoporose

A perda de massa óssea é relativamente intensa nos 5 primeiros anos após a menopausa. O pico de massa óssea acontece ao redor dos 30 anos de idade e então perdemos cerca de 0,3 a 0,5% ao ano.

 

Após a menopausa a diminuição da densidade óssea mineral avaliada pela densitometria chega a ser entre 2 e 4 % ao ano, o que pode gerar a osteoporose nas mulheres com uma reserva óssea já reduzida.

 

A osteoporose é um problema de saúde pública, com milhões de pessoas acometidas. Suas principais manifestações clínicas são a fratura de fêmur, as fraturas vertebrais e a fratura no antebraço.

 

Outras manifestações clínicas são a dor óssea e articular. Cerca de 1 a cada 3 mulheres e 1 a cada 5 homens apresentação pelo menos uma fratura relacionada com a osteoporose após os 50 anos e com o aumento da expectativa de vida das pessoas.

 

A osteoporose deve ser um tema de suma importância para ser discutida nas consultas ginecológicas das mulheres no climatério e menopausa.

 

Atrofia da vagina e da vulva

No climatério e menopausa, a atrofia da vagina e da vulva são decorrentes da falta do estrogênio e apresentam intensidade variável para cada mulher.

 

Pode acontecer em cerca de 70% das mulheres na menopausa o surgimento da Síndrome Urogenital.

 

Os principais sintomas da síndrome urogenital são:

  • Ressecamento vaginal;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Ardência ou coceira na vagina;
  • Frouxidão vaginal;
  • Perda de tônus nos grandes lábios
  • Dor para urinar;
  • Incontinência urinária leve;
  • Urgência miccional;
  • Pele fina e frágil;

Recentemente o tratamento chamado rejuvenescimento íntimo com a aplicação de laser ou radiofrequência trouxe uma melhora significativa para estes sintomas.

 

Alterações na pele e distribuição da gordura no climatério e menopausa

A falta de estrogênio determina uma diminuição significativa da quantidade de colágeno, o que determina afinamento da pele, perda da elasticidade, aparecimento de rugas e pele seca.

 

menopausa

 

Estes sintomas aparecem de maneira importante nos cinco primeiros anos após a menopausa e podem ser atenuados ou até revertidos com a terapêutica apropriada.

 

Ocorrem também mudanças no cabelo, acarretando afinamento dos fios e aumento da queda.

 

O padrão de distribuição da gordura corporal poderá mudar e ao invés da gordura acumular predominantemente nas regiões dos glúteos, mamas e coxas, acaba mudando para a região abdominal, mesmo sem o ganho de peso no climatério e menopausa.

 

Sono no climatério e menopausa

As mudanças no sono acontecem em cerca de metade das mulheres na menopausa, incluindo diminuição na quantidade do sono e despertar noturno.

 

Humor e menopausa

Sintomas depressivos são encontrados entre 65 e 89% das mulheres.

 

menopausa

 

A oscilações hormonais parecem ser mais importantes para estes sintomas que o nível sanguíneo absoluto dos hormônios.

 

Associa-se ao fato, a percepção do envelhecimento pela mulher, perda da capacidade reprodutiva, junto com os demais sintomas da menopausa, a alta prevalência dos sintomas relacionadas ao humor.

 

Tratamento para os sintomas do climatério e menopausa

Atualmente existem muitas opções diferentes para o tratamento dos sintomas que acontecem no climatério e menopausa, incluindo terapia de reposição hormonal, medicamentos não hormonais, laser, radiofrequência, fisioterapia, medicações fitoterápicas entre outros.

 

Os tratamentos são altamente eficazes e todas as opções devem ser discutidas nas consultas, para que a mulher se sinta bem ao realizá-las.

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre climatério e menopausa, agende uma consulta com o Dr. Fernando Guastella e tire suas dúvidas.

 

                         kyleena

Médico ginecologista especialista em menopausa e climatério
Dr. Fernando Guastella especialista em menopausa e climatério.

 

Deixe seu comentário.

Referências bibliográficas

  1. Livro: Tratado de Ginecologia da FEBRASGO – 2019. 
  2. Posição socioeconômica, fatores de estilo de vida e idade na menopausa natural: uma revisão sistemática e metanálises de estudos em seis continentes. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24771324/.

  3. Início da transição da menopausa: os primeiros sinais e sintomas. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30401544/
  4. Sintomas da Menopausa – Prevalência Global, Fisiologia e Implicações. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29393299/.
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

4 Comentários “Climatério e menopausa: definições e sintomas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *