Blog

Especialista em Endometriose

médico especialista em endometriose

Médico especialista em endometriose

Dr. Fernando Guastella, ginecologista especialista em endometriose, explica que o tratamento de uma mulher com endometriose envolve uma equipe multidisciplinar.

 

O tratamento deve levar em consideração os sintomas, estadiamento da doença, desejo reprodutivo imediato e futuro e a opinião da paciente.

 

Saber como a paciente se sente ao realizar o tratamento, discutir as alternativas terapêuticas durante as consultas, além dos tratamentos complementares alternativos é um aspecto fundamental, visto que o tratamento é de longo prazo.

 

Diversas especialidades devem fazer parte da equipe multidisciplinar, como cirurgião do aparelho digestivo, urologista, nutricionista, uma fisioterapeuta pélvica.

 

Sintomas de endometriose

Todos os sintomas de dor relacionados com a endometriose devem ser avaliados em uma escala de dor, chamada escala analógica, classificada de 0 a 10, onde 0 significa ausência de dor e 10 a dor mais forte possível.

 

Os sintomas de endometriose são:

  • Cólica no período menstrual leve, moderada, mas principalmente intensa;
  • Dor pélvica crônica;
  • Dor durante as relações sexuais especialmente na profundidade;
  • Vaginismo secundário a dor na profundidade.
  • Diarreia , constipação ou dor para evacuar, durante o período menstrual;
  • Dor para urinar durante o período menstrual;
  • Aparecimento de nódulo associado a dor cíclica na cicatriz da cesárea (endometriose de parede abdominal);
  • Saída de secreção, sangue ou dor umbilical (endometriose umbilical);
  • Dor no ombro direito durante a menstruação (endometriose no diafragma);
  • Infertilidade, independentemente de sintomas dolorosos;
  • Distensão abdominal;
  • Fadiga crônica;

 

Cirurgião do aparelho digestivo especialista em endometriose

O intestino é o segundo lugar mais acometido por endometriose profunda e quando se faz necessária uma cirurgia intestinal, a participação de um profissional especialista em endometriose faz toda a diferença.

 

Existem três tipos de cirurgia para endometriose intestinal:

  • Raspagem (shaving);
  • Ressecção em disco;
  • Retirada de um segmento do intestino.

Raspagem (shaving)

O shaving é utilizado nas lesões de endometriose no intestino que acometem somente a parte mais externa da musculatura e, desta forma, é possível evitar a retirada de um segmento intestinal.

 

Ressecção em disco

A ressecção em disco ou ressecção discoide deve ser utilizada para lesões de endometriose profunda menores que 3 cm, que acometem a musculatura da alça e a camada submucosa.

 

Retirada de um segmento do intestino

A retirada de um segmento do intestino ou ressecção segmentar, deve ser realizada para lesões de endometriose profunda maiores que 3 cm, que determinam acometimento da musculatura e da camada submucosa do intestino.

 

Sempre que possível a cirurgia intestinal deve priorizar as técnicas menos agressivas e, portanto, é importante que o cirurgião do aparelho digestivo, especialista em endometriose, tenha experiência com as diferentes técnicas cirúrgicas.

 

Urologista especialista em endometriose

Das mulheres com endometriose profunda, a endometriose na bexiga acontece entre 5 e 10% das mulheres e o ureter em cerca de 3% das vezes.

 

As cirurgias relacionadas com a bexiga e principalmente com o ureter devem ser tratadas por um ginecologista e um urologista especialista em endometriose.

 

Por segurança, frequentemente se coloca um cateter entre o rim e a bexiga (cateter duplo J), o que facilita o reconhecimento do ureter e o manejo durante o ato operatório.

 

Planejamento do tratamento

Para o planejamento do tratamento da endometriose profunda deve-se levar em conta os sintomas, o desejo reprodutivo e os locais em que a endometriose está localizada (estadiamento).

 

Vou focar agora exclusivamente na importância do estadiamento, para o planejamento da cirurgia.

 

Cerca de 70% das mulheres com endometriose não precisam realizar cirurgia para tratar a doença, porém cerca de 30% das mulheres precisam, pois os sintomas mesmo com o uso de medicações podem não ser suficientes para o controle da dor ou por infertilidade.

 

Quando uma cirurgia está indicada, o planejamento vai depender principalmente dos locais em que a mulher tem a endometriose e qual a extensão da doença.

 

Estas informações devem estar disponíveis antes da cirurgia e devem ser discutidas minuciosamente, pois atualmente não se realiza uma laparoscopia para saber onde a endometriose está localizada.

 

A decisão de uma cirurgia de endometriose passa primeiro pela explicação do médico sobre a endometriose e pelo entendimento da paciente acerca de sua doença.

 

A mulher precisa conhecer as opções de tratamento hormonal, tratamentos alternativos e se conscientizar da necessidade da cirurgia.

 

A avaliação da reserva ovariana antes da cirurgia é importante, pois algumas vezes é possível fazer o congelamento de óvulos antes da cirurgia, especialmente em mulheres com baixa reserva ovariana e endometriose no ovário.

 

O diagnóstico precisa ser realizado por um especialista em endometriose

Para o diagnóstico e estadiamento da endometriose antes da cirurgia, dois exames merecem destaque, a ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética.

 

Para os exames apresentarem boa performance, devem ser feitos por médico especialista em endometriose e em algumas situações ambos os exames precisam ser realizados.

 

A definição do estadiamento realizado pelos exames de imagem é que orienta o ginecologista de quais especialidades médicas devem ser incluídas na equipe cirúrgica.

 

médico especialista em endometriose

Endometrioma caracterizado no ultrassom transvaginal com preparo intestinal.

 

Equipe cirúrgica especializada em endometriose

Quando a endometriose está localizada somente no peritônio e no útero, dois ginecologistas realizam a cirurgia, porém, quando a endometriose se localiza em outros locais, como no intestino ou ureter, outras equipes devem participar da cirurgia, como os cirurgiões do aparelho digestivo e urologista.

 

O objetivo do tratamento é a remoção de todos os focos da doença e uma equipe multidisciplinar treinada para estes procedimentos consegue atingir os melhores resultados. 

 

A cirurgia deve sempre remover todos os focos de endometriose e ser realizada utilizando-se a técnica de excisão, ou seja, a doença é removida da pelve e o tratamento desta forma é completo.

 

Alguns centros ainda utilizam a técnica cirúrgica de ablação, em que os focos de endometriose são cauterizados, ao invés de removidos, o que pode ser um problema nas lesões muito profundas, pois a cauterização não consegue tratar lesões muito profundas.

 

Quando a cirurgia para endometriose não é completa, os sintomas geralmente retornam rapidamente, sendo necessário a realização de outra cirurgia.

 

Nutricionista especialista em endometriose

O tratamento da endometriose com mudança dos hábitos alimentares é importante, pois reduz a dor e traz bem estar.

 

A endometriose é uma doença inflamatória e, portanto fazer uma alimentação com baixo stress oxidativo, reduz a atividade da doença.

 

Um estudo com mais de 70 mil mulheres e 12 anos de acompanhamento, demonstrou que a alimentação com gorduras de boa qualidade, como o ômega 3, diminuiu a chance do aparecimento da doença.

 

Sintomas como distensão abdominal, constipação, edema e fadiga crônica, podem ser reduzidos com regimes alimentares específicos e um nutricionista especialista em endometriose faz toda a diferença.

 

Fisioterapia pélvica

A dor causada pela endometriose, faz a musculatura da pelve apresentar contraturas e com isso dores secundárias são frequentes, mesmos após o tratamento cirúrgico.

 

A reabilitação do assoalho pélvico em mulheres que sofreram muitos anos com a doença traz bons resultados e percebo que quando as sessões são realizados por fisioterapeutas especialistas em uroginecologia os resultados são mais rápidos.

 

Técnicas de relaxamento, biofeedback, pompoarismo e terapias manuais são alguns dos tratamentos realizados.

 

Agora que você já sabe um pouco sobre as especialidades que podem estar envolvidas no tratamento da endometriose, agende uma consulta com o Dr. Fernando Guastella e tire suas dúvidas.

 

 

                                                    kyleena

 

Médico especialista em endometriose
Dr. Fernando Guastella

 

 

Você sabe o que é Ginecologia Integrativa?

 

Deixe sua pergunta nos comentários.

 

Saiba mais:

Adenomiose.

Saúde: corrimento vaginal, laser, carboidratos, fibras

 

Referencias Bibliográficas

  1. Recomendações para o tratamento cirúrgico da endometriose. Parte 2: endometriose profunda. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/32064361;
  2. Acurácia do ultrassom transvaginal versus ressonância magnética no diagnóstico da endometriose retossigmóide: revisão sistemática e metanálise. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30964888;
  3. https://www.aagl.org;
  4. https://www.acog.org/;
  5. Endofound.
  6. Endometriosis.
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *