Blog

Especialista em Endometriose

médico especialista em endometriose

Médico ginecologista especialista em endometriose

Dr. Fernando Guastella, ginecologista especialista em endometriose, explica que o tratamento de uma mulher com endometriose envolve uma equipe multidisciplinar.

 

O tratamento deve levar em consideração os sintomas, estadiamento da doença, desejo reprodutivo imediato e futuro e a opinião da paciente.

 

Saber como a paciente se sente ao realizar o tratamento, discutir as alternativas terapêuticas durante as consultas, além dos tratamentos complementares alternativos é um aspecto fundamental, visto que o tratamento é de longo prazo.

 

Diversas especialidades podem fazer parte do tratamento, de acordo com cada caso, por isso contar com uma equipe multidisciplinar especializada é fundamental. As principais especialidades que podem fazer parte do tratamento são:

  • Ginecologista especialista em endometriose;
  • Cirurgião do aparelho digestivo;
  • Urologista;
  • Nutricionista;
  • Fisioterapeuta pélvica.

Sintomas de endometriose

Todos os sintomas de dor relacionados com a endometriose devem ser avaliados em uma escala de dor, chamada escala analógica, classificada de 0 a 10, onde 0 significa ausência de dor e 10 a dor mais forte possível.

 

Os sintomas de endometriose são:

  • Cólica no período menstrual leve, moderada, mas principalmente intensa;
  • Dor pélvica crônica;
  • Dor durante as relações sexuais na profundidade;
  • Vaginismo secundário a dor na profundidade.
  • Diarreia , constipação ou dor para evacuar, durante o período menstrual;
  • Dor para urinar durante o período menstrual;
  • Aparecimento de nódulo associado a dor cíclica na cicatriz da cesárea (endometriose de parede abdominal);
  • Saída de secreção, sangue ou dor umbilical (endometriose umbilical);
  • Dor no ombro direito durante a menstruação (endometriose no diafragma);
  • Infertilidade, independentemente de sintomas dolorosos;
  • Distensão abdominal;
  • Fadiga crônica;

Cirurgião do aparelho digestivo especialista em endometriose

O intestino é o segundo lugar mais acometido por endometriose profunda e quando se faz necessária uma cirurgia intestinal, a participação de um profissional especialista em endometriose faz toda a diferença.

 

Existem três tipos de cirurgia para endometriose intestinal:

  • Raspagem (shaving);
  • Ressecção em disco;
  • Retirada de um segmento do intestino.

Raspagem (shaving)

O shaving é utilizado nas lesões de endometriose no intestino que acometem somente a parte mais externa da musculatura e, desta forma, é possível evitar a retirada de um segmento intestinal.

Ressecção em disco

A ressecção em disco ou ressecção discoide deve ser utilizada para lesões de endometriose profunda menores que 3 cm, que acometem a musculatura da alça e a camada submucosa.

Retirada de um segmento do intestino

A retirada de um segmento do intestino ou ressecção segmentar, deve ser realizada para lesões de endometriose profunda maiores que 3 cm, que determinam acometimento da musculatura e da camada submucosa do intestino.

 

Sempre que possível a cirurgia intestinal deve priorizar as técnicas menos agressivas e, portanto, é importante que o cirurgião do aparelho digestivo, especialista em endometriose, tenha experiência com as diferentes técnicas cirúrgicas.

Urologista especialista em endometriose

Das mulheres com endometriose profunda, a endometriose na bexiga acontece entre 5 e 10% das mulheres e o ureter em cerca de 3% das vezes.

 

As cirurgias relacionadas com a bexiga e principalmente com o ureter devem ser tratadas por um ginecologista e um urologista especialista em endometriose.

 

Por segurança, frequentemente se coloca um cateter entre o rim e a bexiga (cateter duplo J), o que facilita o reconhecimento do ureter e o manejo durante o ato operatório.

Planejamento do tratamento

Para o planejamento do tratamento da endometriose profunda deve-se levar em conta os sintomas, o desejo reprodutivo e os locais em que a endometriose está localizada (estadiamento).

 

Vou focar agora exclusivamente na importância do estadiamento, para o planejamento da cirurgia.

Cerca de 70% das mulheres com endometriose não precisam realizar cirurgia para tratar a doença, porém cerca de 30% das mulheres precisam, pois os sintomas mesmo com o uso de medicações podem não ser suficientes para o controle da dor ou por infertilidade.

 

Quando uma cirurgia está indicada, o planejamento vai depender principalmente dos locais em que a mulher tem a endometriose e qual a extensão da doença.

 

Estas informações devem estar disponíveis antes da cirurgia e devem ser discutidas minuciosamente, pois atualmente não se realiza uma laparoscopia para saber onde a endometriose está localizada.

 

A decisão de uma cirurgia de endometriose passa primeiro pela explicação do médico sobre a endometriose e pelo entendimento da paciente acerca de sua doença.

 

A mulher precisa conhecer as opções de tratamento hormonal, tratamentos alternativos e se conscientizar da necessidade da cirurgia.

 

A avaliação da reserva ovariana antes da cirurgia é importante, pois algumas vezes é possível fazer o congelamento de óvulos antes da cirurgia, especialmente em mulheres com baixa reserva ovariana e endometriose no ovário.

O diagnóstico precisa ser realizado por um especialista em endometriose

Para o diagnóstico e estadiamento da endometriose antes da cirurgia, dois exames merecem destaque, a ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética.

 

Para os exames apresentarem boa performance, devem ser feitos por médico especialista em endometriose e em algumas situações ambos os exames precisam ser realizados.

 

A definição do estadiamento realizado pelos exames de imagem é que orienta o ginecologista de quais especialidades médicas devem ser incluídas na equipe cirúrgica.

 

médico especialista em endometriose

Endometrioma caracterizado no ultrassom transvaginal com preparo intestinal.

Equipe cirúrgica especializada em endometriose

Quando a endometriose está localizada somente no peritônio e no útero, dois ginecologistas realizam a cirurgia, porém, quando a endometriose se localiza em outros locais, como no intestino ou ureter, outras equipes devem participar da cirurgia, como os cirurgiões do aparelho digestivo e urologista.

 

O objetivo do tratamento é a remoção de todos os focos da doença e uma equipe multidisciplinar treinada para estes procedimentos consegue atingir os melhores resultados. 

A cirurgia deve sempre remover todos os focos de endometriose e ser realizada utilizando-se a técnica de excisão, ou seja, a doença é removida da pelve e o tratamento desta forma é completo.

 

Alguns centros ainda utilizam a técnica cirúrgica de ablação, em que os focos de endometriose são cauterizados, ao invés de removidos, o que pode ser um problema nas lesões muito profundas, pois a cauterização não consegue tratar lesões muito profundas.

 

Quando a cirurgia para endometriose não é completa, os sintomas geralmente retornam rapidamente, sendo necessário a realização de outra cirurgia.

Nutricionista especialista em endometriose

O tratamento da endometriose com mudança dos hábitos alimentares é importante, pois reduz a dor e traz bem estar.

 

A endometriose é uma doença inflamatória e, portanto fazer uma alimentação com baixo stress oxidativo, reduz a atividade da doença.

 

Um estudo com mais de 70 mil mulheres e 12 anos de acompanhamento, demonstrou que a alimentação com gorduras de boa qualidade, como o ômega 3, diminuiu a chance do aparecimento da doença.

 

Sintomas como distensão abdominal, constipação, edema e fadiga crônica, podem ser reduzidos com regimes alimentares específicos e um nutricionista especialista em endometriose faz toda a diferença.

Fisioterapia pélvica

A dor causada pela endometriose, faz a musculatura da pelve apresentar contraturas e com isso dores secundárias são frequentes, mesmos após o tratamento cirúrgico.

 

A reabilitação do assoalho pélvico em mulheres que sofreram muitos anos com a doença traz bons resultados e percebo que quando as sessões são realizados por fisioterapeutas especialistas em uroginecologia os resultados são mais rápidos.

 

Técnicas de relaxamento, biofeedback, pompoarismo e terapias manuais são alguns dos tratamentos realizados.

 

Agora que você já sabe um pouco sobre as especialidades que podem estar envolvidas no tratamento da endometriose, conheça o Dr. Fernando Guastella e, se precisar, agende uma consulta

 

 

                                                    kyleena

 

Médico especialista em endometriose
Dr. Fernando Guastella

 

Deixe sua pergunta nos comentários.

 

Saiba mais:

Adenomiose.

Saúde: corrimento vaginal, laser, carboidratos, fibras

Referencias Bibliográficas

  1. Recomendações para o tratamento cirúrgico da endometriose. Parte 2: endometriose profunda. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/32064361;
  2. Acurácia do ultrassom transvaginal versus ressonância magnética no diagnóstico da endometriose retossigmóide: revisão sistemática e metanálise. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30964888;

Sites em inglês.

  1. https://www.aagl.org;
  2. https://www.acog.org/;
  3. Endofound;
  4. Endometriosis;
  5. Espeakendo;
  6. Everydayheath.
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

12 Comentários “Especialista em Endometriose

  1. Fiz uma Ecografia Transvaginal e detectou Endometriose no ligamento utero sacro esquerdo de 0.66 cm, tenho muita dor,principalmente na relacao sexual profunda,procuro ate evitar…Minha duvida seria precisa cirurgia ou com medicamentos resolve?

    1. Os tratamentos podem ser: mudanças no estilo de vida, hormonal, cirurgia e reprodução assistida. Depende dos sintomas e dos locais acometidos

  2. Boa tarde Dr! Fui diagnosticada com endometriose profunda e complexa: faixa de hipossinal no T2 retrouterina com espessura de até 0,5 cm, associada a espessamento da parede anterior do reto com até 0,6 cm. O espessamento da parede anterior do reto inicia-se a cerca de 14,0 cm da linha cutânea anal, e te extensão de cerca de 1,7 cm. O aspecto é compatível com endometriose profunda e complexa.
    Há também curto segmento ( cerca de 2,0 cm) do sigmóide distal com sinais de espessamento parietal semicircunferencial. Tal achado também pode estar relacionado a endometriose profunda.
    Citei uns dados da minha ressonância magnética da pelve!
    Me desculpe por escrever tanto, estou confusa, gostaria de saber se pode me orientar em algo pois já passei por 3 ginecologistas.
    Uma falou pra usar Dienogeste: usei o da Eurofarma que não é o Alurene ( original) e tive muitos efeitos colaterais como como muita dor e inchaço nos seios, fiquei deprimida e com umas cólicas enjoadas todos os dias! Fui novamente ao ginecologista e me disse pra tentar o Alurene por ser o original e que talvez não me provocasse tantos efeitos colaterais! Mas não usei ainda …a outra ginecologista já me falou da possibilidade de usar o diu ( no caso indicou o mirena) porém estou lendo a respeito e diz que pode causar enxaqueca e eu desde os 20 anos tive enxaquecas fortíssimas principalmente na TPM, mas tem 7 meses que não estou tendo muitas..um caso ou outro! Nunca pude tomar anticoncepcional porque provocavam em mim também fortes enxaquecas…
    E outra me falou da possibilidade de cirurgia…porém lendo a respeito no seu blog penso em algumas possibilidades…
    1 – não quero mais filhos teria como somente controlar a doença?
    2- não gostaria de passar por uma cirurgia agr
    3- será que devo tentar o Alurene primeiro ou posso já tentar direto o DIU ( preferia mas não sei se posso) tendo em vista a facilidade de não ficar tomando remédio todos os dias e a possibilidade de enxaquecas pois já tive muitas?
    4- Juntamente à algum tratamento clínico incorporar os tratamentos alternativos.
    Gostaria de uma opinião, se no meu caso posso tentar alguns tratamentos antes ou se devo ir direto pra uma cirurgia?
    Em relação à dores…não me incomodam muito. Raras vezes dor ao evacuar no período menstrual, pouquissimas cólicas fortes ( a última tem uns 5 meses), sinto cólicas no pé da barriga constantes mas não me incomodam tanto, as vezes incômodo na relação dependendo, a única coisa que me incomoda mais é a sensação de não evacuar totalmente!
    Não aguento mais procurar ginecologistas ( passei por 5) rss!
    Desculpe pelo texto gigante! Obrigada! Espero que minhas dúvidas possam ajudar a esclarecer pra outras mulheres que passam pela mesma situação!
    Abraços!

    1. Não existe receita de bolo para tratamento da endometriose. Acho importante você conhecer os principais tratamentos e escolher junto com seu ginecologista o que você acha que vai ser melhor para você. Se tiver algum efeito colateral, avalie trocar a medicação. Tentamos, mas nem sempre acertamos no primeiro tratamento.

  3. Tenho muita dor no umbigo após a menstruação parece que está muito inflamado e de cor meio escura como se tivesse uma carninha depois de alguns dias passa e não sinto mais nada ….porem todo mês depois da menstruação e assim sfiz uma ressonância do abdômen total e não sextou nada e nem na transvaginal ..
    Ser a que pode ser endometriose umbilical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *