Blog

Tipos e classificação dos miomas uterinos

mioma uterino

Tipos e a classificação dos miomas uterinos

O que é mioma uterino

O mioma uterino, também chamado de leiomioma uterino, é um tumor benigno proveniente das células musculares lisas do útero.

 

Os miomas são muito comuns, sendo que as estimativas de prevalência variam entre 60 e 80% das mulheres aos 50 anos.

 

A maior parte dos miomas não determina sintomas, sendo que a localização dos miomas no útero, é o fator mais importante para os sintomas.

Camadas do útero

Para entender a classificação dos miomas, é preciso antes entender as camadas do útero.

Camadas uterinas

  • Endométrio: camada mais interna do útero, composta por glândulas.
  • Miométrio: representa a maior parte do útero, sendo composto principalmente por músculo liso, responsáveis pelas contrações do útero durante o parto.
  • Serosa: membrana fina, que recobre a parte externa o útero.

Classificação dos miomas

A classificação dos miomas depende da localização do mioma no útero e, segundo a Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia (FIGO), os miomas podem ser classificados em:

  • Submucoso: quando a sua localização é completamente ou parcialmente dentro do endométrio;
  • Intramural: definido quando sua localização é somente no interior do miométrio, sem acometer a serosa ou o endométrio;
  • Subseroso: quando o nódulo está parcialmente ou completamente do lado externo do útero.

 

Classificação e tipos de miomas

 

Desenho esquemático com a classificação dos miomas segundo a FIGO: 0: Intracavitário, 1: Submucoso <50% intramural, 2: Submucoso > 50% intramural, 3: IM mas em contato com o endométrio, 4: Intramural, 5: Subseroso > 50% intramural, 6: Subseroso <50% intramural, 7: Subseroso pediculado.

Mioma ou leiomioma

A palavra leiomioma é um sinônimo de mioma.

Mioma celular (leiomioma celular)

O mioma que apresenta mais de 5 mitoses por campo de grande aumento e ausência de necrose e atipias, é chamado de leiomioma celular.

 

Isto não significa qualquer sinal de malignidade, sendo uma variável histológica.

Lipoleiomioma

O lipoleiomioma é um mioma com componente de gordura e, na maior parte das mulheres não determina sintoma. Não tem relação com risco de malignidade

Leiomiomatose peritoneal

São múltiplos miomas que se originam na membrana que recobre todos os órgãos do abdome, chamada peritônio. É uma situação pouco comum, mas que pode gerar sintomas quando existem muitos nódulos, ou quando os nódulos sofrem degeneração, causando dor abdominal.

Mioma ou STUMP

STUMP, é um termo em inglês para nódulo uterino com potencial de malignidade incerto. Estes nódulos apresentam mais chance para transformação maligna (leiomiosarcomas) e para recidivas após cirurgias para retirada dos miomas (miomectomia), ou até mesmo após histerectomia (cirurgia para retirada do útero).

Quando desconfiar de um Sarcoma

Sarcomas são tumores malignos do útero, que podem ser semelhantes aos miomas no ultrassom.

 

São tumores raros, mas extremamente agressivos e, por isso, o tratamento em estágio inicial é muito importante para a sobrevida.

 

Geralmente determinam manifestações clínicas como dor abdominal, sangramento aumentado e distensão abdominal.

 

Todo nódulo uterino semelhante a um mioma, mas que cresce rápido, tem áreas de degeneração, é muito vascularizado, ou ainda, que cresce na menopausa, merece uma avaliação muito mais cuidadosa por parte do ginecologista.

 

Se você tem um nódulo com estas características e seu ginecologista não valorizou o exame e suas queixas, procure um especialista em miomas.

 

Na hipótese diagnóstica de sarcoma uterino, a histerectomia com toda a proteção da cavidade abdominal deve ser realizada.

 

Ginecologista Especialista em Mioma

Dr. Fernando Guastella, ginecologista pela USP e  especialista em mioma.

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a classificação e os tipos de miomas, conheça o Dr. Fernando Guastella e, se precisar, agende uma consulta

 

                                            kyleena

                      

 

Referências bibliográficas e sites sobre miomas

  1. Imagem em Doença Ginecológica: Características Clínicas e de Ultrassom do Sarcoma uterino. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30908820
  2. Sociedade brasileira de patologia;
  3. Healthline.com;
  4. Fibroids.com;
  5. Glowm.com.
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Cuide-se.
Tire todas as
suas dúvidas.

6 Comentários “Tipos e classificação dos miomas uterinos

  1. Dr. Fernando fiz uma cirurgia para retirada de 57 miomas. Como devo fazer, para não voltar até eu decidir engravidar? Fiz tem 70dias a cirurgia. Preciso de um prazo de um ano pra engravidar. Tem algo q eu possa fazer?

    1. Infelizmente não há nada que impeça o aparecimento dos miomas novamente. Faça o acompanhamento, e se surgir alguns poucos nódulos dominantes, discuta a radiofrequência nos miomas, enquanto pequenos, para você não precisar fazer a novamente cirurgia antes da gestação. Quando for o seu momento tente engravidar. Fico a sua disposição e boa sorte!🙏

  2. Bom dia! Fiz uma ultra vaginal mestruada. E deu parede fundica posterior, híbrido submucoso / submucoso / subseroso ( figo tipo 2-5) medindo 5,8×5,3 cm.
    Parede fundica,híbrido submucoso/ subseroso (figo tipo 2-5) medindo 2,8×2,8 cm.
    Isso impede gravidez. Tenho 41anos.

    1. Miomas com componente submucoso, como no seu caso (figo 2-5) podem atrapalhar a gestação. Se você não está conseguindo engravidar e não existem outras causas aparentes, talvez seja interessante tratar os miomas.

  3. Boa tarde! Fiz um transvaginal com preparo intestinal no dia 19/03/21
    Útero medindo 10,6×8,2×9,8cm com volume de 446cm³ apresenta contornos regulares e ecotextura miometral heterogênea notando – se nodulo Hipoecogenico na parede corporal posterior intramural figo tipo 4 medindo 6,0 cm.
    Estou com muita dúvidas pq o médico pediu para eu procurar um especialista pq perguntei se não tenho chances de engravidar tenho 32 anos e sonho em ser mãe desde já agradeço a atenção .

    1. Olá Bruna. Um único mioma na grande maioria das vezes pode ser tratado por radiofrequência, mas acho importante conversarmos sobre todas as forma de tratamento. Agende uma consulta para conversarmos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *